menu

Flora

"Adopte o ritmo da natureza. O segredo dela é a paciência".
  • Alecrim

    Alecrim

    Nome Latim: 

    Rosmarinus officinalis

    Descrição: 

    É um arbusto comum na região do mediterrâneo, preferencialmente em regiões calcárias.

    Utilizações:

    O alecrim é um símbolo da fertilidade e, na idade média era utilizado para purificar o quarto dos doentes. Sendo o seu odor estimulante, os estudantes gregos utilizavam ramos nos cabelos para alertar a memória durante os exames.
    De sabor fresco e doce, é muito utilizado em culinária, combinando na perfeição com carne de porco e aves, e assados.
    Tem aplicações medicinais, servindo para ajudar no tratamento de depressão leve, fadiga, dor de cabeça, enxaqueca, má digestão, gases, tosse, sinusite, bronquite, problemas de concentração, fortalece a memória, gastrite e úlcera estomacal, artrite, artrose, reumatismo, cistite, menstruação irregular, cólica menstrual e tensão pré-menstrual.

  • Ameixeira Brava ou Abrunheiro Bravo

    Ameixeira Brava ou Abrunheiro Bravo

    Descrição: 

    É uma espécie unicamente Portuguesa com grande interesse ecológico para a fauna: serve de alimento a muitas espécies, oferecendo excelente proteção dos ninhos contra predadores e têm um efeito protetor contra o vento e erosão do solo.

    Fruto:
     

    Os abrunhos são comestíveis e assemelham-se a uma ameixa, embora mais pequenos,  de forma oval e com uma tonalidade azul escura.

    Utilizações:

    De madeira muito dura e resistente, é utilizada para confeccionar cabos de ferramentas, objectos torneados, bengalas e tacos de golfe.
    As flores, casca e folhas contêm ácido cianídrico, sendo utilizado em medicina devido às suas propriedades adstringentes.

  • Azinheira

    Azinheira

    Nome Latim: 

    Quercus rotundifolia Lam

    Descrição: 

    São nativas das regiões mediterrânica da Europa e Norte de África

    Fruto:

    Bolota

    Utilizações:

    A madeira é muito dura e resistente à putrefação, pelo que é muito utilizada na construção de habitações, embarcações, barris para envelhecimento de vinhos e na fabricação de ferramentas. Ainda hoje é muito utilizada enquanto combustível doméstico em muitas regiões ibéricas
    É uma das poucas árvores que tem proteção legal em Portugal (Decreto-Lei nº 169/2001).

  • Carvalho Cerquinho ou Carvalho Português

    Carvalho Cerquinho ou Carvalho Português

    Nome Latim: 

    Quercus faginea

    Descrição: 

    São nativas das regiões mediterrânica da Europa e Norte de África

    Fruto:

    Bolotas
    Bugalhos (provocados por picadas de um insecto do género Cynips)

    Utilizações:

    A madeira é muito dura e resistente à putrefação, pelo que é muito utilizada na construção de habitações, embarcações, barris para envelhecimento de vinhos e na fabricação de ferramentas. Ainda hoje é muito utilizada enquanto combustível doméstico em muitas regiões ibéricas.
    Os bugalhos, utilizados na extração de taninos, antigamente eram muito apreciados na indústria de curtumes e como infusão com fins medicinais, como cicatrizante ou anti-séptico.
    É uma das poucas árvores que tem proteção legal em Portugal (Decreto-Lei nº 169/2001).

  • Carvalho Negral

    Carvalho Negral

    Nome Latim:

    Quercus pyrenaica Willd

    Descrição:

    É uma árvore rara nesta região, mas abundante no norte do país. A sua existência nos nossos bosques testemunha a anterior existência de condições climatéricas diferentes das de hoje.

    Fruto:

    O fruto é a bolota, que serve essencialmente como alimento para os animais. Todavia, já foi um dos alimentos principais na dieta de alguns povos como os Lusitanos, chegando a ser utilizado como um substituto do café. Também apresentam propriedades desinfetantes e, fervidos, são popularmente utilizados para no tratamento de pequenas infeções.

  • Castanheiro

    Castanheiro

    Nome Latim: 

    Castanea sativa

    Descrição: 

    É uma árvore de grande porte, muito abundante no interior norte e centro de Portugal

    Fruto

    Fruto espinhoso popularmente chamado de ouriço (por analogia ao ouriço-caixeiro), que protege a Castanha (parte comestível do fruto) 

    Utilizações:

    A madeira é de excelente qualidade, tendo sido muito utilizada para construção, nomeadamente no Norte do País. Atualmente é muito utilizada em mobília e decoração interior.
    A castanha é muito nutritiva e teve um papel primordial na alimentação de vários povos ao longo da história, tendo sido conhecido como o pão dos pobres por ser utilizada como alimento base em anos de más colheitas. É antissética, estomacal e ajuda a corrigir problemas de atraso no crescimento das crianças, anti-hemorrágica, combate problemas de varizes e hemorroidas, náuseas, vómitos e diarreias.
    Tomar uma infusão das folhas de castanheiro, contrai as mucosas, inibindo os ataques de tosse violenta, sendo recomendado para a tosse convulsa, bronquite e expetoração. Contra-indicações: Este chá não deve ser consumido por diabéticos, crianças com menos de 10 anos, por grávidas e em caso de amamentação.

  • Cogumelos selvagens

    Cogumelos selvagens

    Utilizações:

    Quando comestíveis, são muito apreciados pelas suas propriedades organolépticas, nutricionais e antioxidantes, constituindo uma boa fonte de proteínas, glúcidos, fibras e vitaminas.
    Também são reconhecidos pelas suas propriedades medicinais devido à acumulação de metabolitos bioactivos com actividades anti-inflamatória, anti-diabética, antimicrobiana, antitumoral, entre outras.

    NOTA:

    Não é aconselhado o consumo de cogumelos selvagens que não previamente identificados por um especialista.

  • Figueira

    Figueira

    Nome Latim: 

    Ficus carica

    Descrição: 

    As figueiras são árvores tipicamente mediterrânicas.

    Fruto: 

    Os frutos são os chamados figos, muito apreciados ao natural, mas também muito utilizados para compotas e doces.

    Utilizações: 

    O figo é muito rico em sais minerais importantes para a formação dos ossos e para o bom funcionamento do organismo. Este fruto também possui uma quantidade significativa de vitamina C, combate inflamações no sistema respiratório e possui uma ação laxativa suave.

  • Funcho

    Funcho

    Nome Latim: 

    Foeniculum vulgare

    Descrição: 

    É uma planta altamente aromática que produz sementes conhecidas como Erva-Doce, também conhecida como anis.

    Utilizações:

    É utilizada em culinária, como aromatizante de alguns pratos e na produção de rebuçados típicos da Madeira.
    Em perfumaria os óleos essenciais são utilizados para perfumar pastas dentífricas, champôs e sabonetes.
    As sementes secas utilizam-se em chás e tisanas, e ainda como aromatizante no fabrico de licores e bebidas alcoólicas destiladas.
    Tem propriedades anti-inflamatórias, estimulantes, antiespasmódicas, vermífugas, digestivas, diuréticas e expectorantes, servindo para ajudar no tratamento de cólicas, anorexia, bronquite, vómitos, nódulos no fígado ou baço, dores nos olhos, problemas urinários, diarreia e vermes intestinais.

  • Giestas

    Giestas

    Nome Latim: 

    Cytisus striatus

    Descrição: 

    É uma leguminosa nativa de Portugal.

    Utilizações:

    Os ramos são tradicionalmente utilizados para fazer vassouras. Por esta razão é conhecida, em língua inglesa como Portuguese Broom.
    É muito utilizada na compostagem de estrumes e para “fazer a cama” dos animais, tendo sido também utilizada para combate à erosão e melhorar a fertilidade dos solos.
    No Norte de Portugal é tradição exibir um ramo de giesta no dia 1 de Maio, como proteção contra o carrapato (identificado como o demónio ou mau-olhado)

  • Hipericão

    Hipericão

    Nome Latim: 

    Hypericum perforatum

    Descrição: 

    Também conhecida como Erva-de-São-João

    Utilizações: 

    É utilizada como erva medicinal desde a Grécia antiga, devido ao seu efeito anti-depressivo. No entanto, o consumo desta planta deverá ser moderado e vigiado por um especialista uma vez que a sua interacção com medicamentos pode trazer malefícios para a saúde.

  • Marmeleiro

    Marmeleiro

    Nome Latim: 

    Cydonia oblonga

    Descrição: 

    É uma pequena árvore pertencente à familia das Rosáceas, assim como a pereira, a macieira e a nespereira.

    Fruto: 

    Marmelo

    Utilizações:

    O marmelo é utilizado para fazer marmelada, geleia, licor e como acompanhamento em pratos salgados.
    As sementes e folhas têm aplicações medicinais pelas suas propriedades nutritivas, adstrigentes, anti-sépticas, antidiarréicas, antiespasmódicas e calmantes.

  • Medronheiro

    Medronheiro

    Nome Latim: 

    Arbutus unedo

    Descrição: 

    É uma planta nativa da região Mediterrânica e Europa Ocidental.

    Fruto:

    Medronho

    Utilizações:

    O medronho tem a fama de embriagar e utiliza-se essencialmente para fazer licores e aguardentes.
    As folhas e a casca mais velha do tronco contém taninos úteis na industria de curtumes.
    Em medicina popular era utilizado como adstringente, como diurético e como anti-séptico das vias urinárias.

  • Nogueira

    Nogueira

    Nome Latim: 

    Juglans regia L

    Descrição: 

    É originária do Sudoeste Asiático e do Mediterrâneo Oriental, tendo sido introduzida na Europa pelos Romanos

    Fruto: 

    A noz, erradamente chamada de fruto, é na verdade a semente desta planta.

    Utilizações:

    É uma madeira utilizada sobretudo no fabrico de móveis e no revestimento interno das habitações, sendo também muito requisitada para trabalhos de talha e para culatras de armas de fogo.
    As nozes são muito apreciadas em culinária e muito conhecidas pela sua acção desintoxicante e purificadora do sangue, assim como por atuarem na diminuição dos níveis de mau colesterol e por estimularem a atividade cerebral.
    As folhas da nogueira podem ser úteis no tratamento de quistos, miomas e endometriose e ajudam a combater inflamações e infeções do estômago e intestinos.
    É recomendado o consumo mínimo de 20g de nozes por dia.

  • Oliveira

    Oliveira

    Nome Latim: 

    Olea europaea L.

    Descrição: 

    São nativas da parte oriental do Mar Mediterrâneo, bem como do norte do atual Irão no extremo sul do mar Cáspio.

    Fruto: 

    Azeitona

    Utilizações:

    A madeira é dura e compacta, com veios muito finos, pelo que uma matéria muito utilizada em marcenaria e em escultura, servindo também como combustível para lareiras.
    O principal produto da oliveira é a azeitona que é vulgarmente consumida inteira ou utilizada para extracção do azeite.
    O azeite é um produto de excelência na dieta mediterrânica, tendo diversas aplicações: utilização medicinal, como cosmético e relaxante.

  • Óregãos

    Óregãos

    Nome Latim: 

    Origanum vulgare

    Descrição: 

    É uma erva aromática que floresce em Junho durando até ao Outono.

    Utilizações:

    Muito utilizada na dieta mediterrânica
    Regulam a quantidade de glicose no sangue, sendo utilizado como antidiabético. É um imunoestimulante e antiviral, aumenta as resistências contra o vírus da gripe, sendo também útil em tosses e rouquidão.

  • Pinheiro Bravo

    Pinheiro Bravo

    Nome Latim: 

    Pinus pinaster

    Descrição: 

    É uma árvore de grande porte, podendo atingir 30 a 40 metros de altura, sendo originária do Sudoeste  da Europa e Norte de África.

    Fruto: 

    As pinhas são o fruto do pinheiro, mas apenas a semente é comestível - o Pinhão.

    Utilizações:

    A madeira é durável, pesada e pouco flexível, sendo utilizada para fabrico de mobiliário, postes, cofragem, caixotaria, aglomerados, em carpintaria, na construção naval e como combustível.
    A casca do tronco é rica em taninos pelo que é utilizada no curtimento de peles.
    A resina libertada é recolhida para utilização nas industrias de tintas, vernizes, aguarrás e celulose (pasta de papel).
    Pelas suas características, esta árvore foi amplamente plantada com o objetivo de travar o avanço e a degradação das dunas, bem como para proteção dos terrenos agrícolas das areias transportadas pelo vento. Exemplo desta utilização é o Pinhal de Leiria, onde frequentemente se observa também a extração da resina.
    Apesar de comestível e saboroso, o pinhão do pinheiro bravo não é aproveitado economicamente pela sua reduzida dimensão.

  • Romanzeira

    Romanzeira

    Nome Latim: 

    Punica granatum

    Descrição:

    É uma árvore de pequeno porte que atinge entre 2 a 5 metros.

    Fruto: 

    Romã

    Utilizações: 

    A romã é conhecida pelas suas propriedades antioxidantes que fazem deste fruto um poderoso protetor contra o cancro e outras doenças, sendo também conhecida nas culturas orientais por aumentar a longevidade.

  • Sabugueiro

    Sabugueiro

    Nome Latim: 

    Sambucus nigra

    Descrição: 

    É um arbusto que atinge até 11-14 metros de altura. É nativa da Europa e Norte de África, tendo-se distribuído por todo o mundo.

    Fruto:
     

    Baga de sabugueiro.

    Utilizações:

    As bagas de sabugueiro são comestíveis, utilizadas para fins medicinais e como corante. São usadas para escurecer o vinho do Porto e são meio de subsistência da população de Resende (Douro), que exportam as bagas para fabrico de medicamentos.
    A folha do sabugueiro é boa para gripes, tosse, sarampo e papeira, no entanto tem de ser utilizada com muita precaução uma vez que contêm um glicosídeo cianogético que quando processado pelo metabolismo dá origem a cianeto.

  • Urze

    Urze

    Nome Latim: 

    Erica lusitanica Rudolphi

    Descrição: 

    Floresce no Inverno até à Primavera, altura em que começa a maturação dos frutos.

    Utilizações:

    Antigamente as ramas da urze eram utilizadas para fazer as vassouras, e as suas raízes para fazer carvão, tendo sido uma importante fonte de rendimento para as famílias da região.
    Tem aplicações medicinais dadas as suas propriedades antioxidantes, fotoprotetoras, anti-inflamatórias, regeneradoras e protetoras da pele e cabelo.

scroll